Iniciação Científica

Na contemporaneidade, a Universidade, além de primar pela tríade ensino-pesquisa-extensão, assume, como um de seus objetivos, iniciar o aluno no exercício da pesquisa.

Assim, no decorrer do curso universitário, a assimilação pelo aluno do estágio atual no qual se encontra o conhecimento científico de sua área, aliada ao desenvolvimento da sua aptidão em resolver problemas que contribuam para o progresso da ciência, é um sensor que sinaliza o grau de excelência da sua formação científica. Nesse contexto, a primeira aproximação do aluno ao reconhecimento científico realiza-se através das disciplinas cursadas, enquanto que sua aptidão para formular e resolver problemas relacionados a determinadas temáticas de interesse científico processa-se a partir de sua inserção em projetos de pesquisa. Esta iniciação científica deve ser compreendida em duas etapas: uma, executiva, compreende a formulação e realização da pesquisa propriamente dita, em acordo com os métodos e técnicas de investigação, próprias a cada área; outra, informativa, concerne à exposição pública dos resultados obtidos, em forma oral ou escrita.

Dadas as especificidades dessa atividade, torna-se imperativo que no processo de iniciação à ciência o jovem se associe a um cientista experiente, empreendedor, e que se destaque pela qualidade de seus trabalhos de pesquisa. Tal associação visa delinear o perfil intelectual do jovem cientista em formação e dotá-lo com virtudes tais como: dedicação, honestidade, organização, receptividade, expressividade, espírito crítico e inovador, inerentes às suas pretensões. Assim, nomeia-se de iniciação cientifica o processo de desenvolvimento, assimilação metodológica e auto-afirmação científica do aluno de graduação quando da resolução de um problema, delineado a partir de um projeto de pesquisa que ele participa da elaboração e execução sob a assistência de um professor orientador.

Como concorrer a uma Bolsa de Iniciação Científica?

Duas são as formas de pleitear uma bolsa de iniciação científica:

  • Por meio de Projetos Isolados

Integrando-se a um projeto de pesquisa para o desenvolver um plano de trabalho elaborado por um professor pesquisador, com título de mestre ou doutor, cuja equipe de trabalho desenvolva pesquisas isoladas.

  • Por meio de Bases de Pesquisa

Integrando-se a um projeto de pesquisa para desenvolver um plano de trabalho elaborado por um professor pesquisador, com título de mestre ou doutor, cujo grupo de trabalho faça parte de uma Base de Pesquisa (Grupo de pesquisa/Diretório do CNPq). A base deve desenvolver trabalhos em linhas de conhecimento afins e/ou em temas prioritários para a instituição, e o grupo de trabalho deve estar engajado em processo de formação de recursos humanos para a pesquisa, por meio de cursos de pós-graduação. Visando facilitar a integração do aluno ao seu Curso, a PROPESQ disponibiliza para as Chefias dos Departamentos e Coordenações de Curso informações a respeito dos diversos grupos de pesquisa atuantes na área.

Tipos de Bolsas de Iniciação Científica

  • Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica PIBIC/CNPq

É um programa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) centrado na iniciação científica de novos talentos em todas as áreas de conhecimento. Administrado diretamente pelas instituições de ensino superior, PIBIC volta-se para o aluno de graduação, servindo de incentivo à formação, privilegiando a participação ativa de bons alunos em projetos de pesquisa com qualidade acadêmica, mérito científico e orientação adequada, individual e continuada. Culmina com um trabalho final avaliado e valorizado, fornecendo retorno imediato ao bolsista, com vistas à continuidade de sua formação, de modo particular na pós-graduação. Objetiva-se com este Programa contribuir para a formação de recursos humanos para a pesquisa e conduzir à sistematização e institucionalização da pesquisa. Ao fazer parte do PIBIC, o aluno passa a receber uma bolsa mensal de R$ 400,00 (trezentos e sessenta reais) e assume uma carga horária semanal de 20 horas de dedicação.

  • Programa de Bolsas de Iniciação Científica da Pró-Reitoria de Pesquisa (PROPESSQ-REUNI)

A UFRN também é responsável pelo fomento da pesquisa de forma a contribuir para o desenvolvimento do estado. Assim sendo, a Pró-Reitoria de Pesquisa da UFRN possui um Programa de Iniciação Científica nos moldes do PIBIC, cuja previsão orçamentária é parte integrante do orçamento anual da instituição. Ao ser selecionado para este programa, o aluno passa a receber uma bolsa mensal de R$ 400,00 (trezentos e cinquenta reais) e assume uma carga horária semanal de 20 horas de dedicação.

Requisitos e Compromissos do Bolsista

Os requisitos abaixo listados são parte do Edital de Distribuição de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC e PROPESQ), editado anualmente e disponível na página da PROPESQ. Para ser bolsista dos programas PIBIC-CNPq e PROPESQ-REUNI é preciso:

  • Estar regularmente matriculado em curso de graduação e apresentar bom rendimento acadêmico.
  • Não ter vínculo empregatício e dedicar-se integralmente às atividades acadêmicas e de pesquisa.
  • Estar com o currículo LATTES cadastrado, atualizado e publicado no CNPq.
  • Ser selecionado e indicado pelo professor orientador, contemplado com quota, conforme requisitos explicitados em edital.
  • Apresentar, após 6 (seis) meses de vigência da cota de bolsa, relatório parcial de pesquisa, contendo resultados preliminares do trabalho desenvolvido. O conteúdo e o formato do relatório deve obedecer, quando do envio, aos padrões constantes no SIGAA do discente.
  • Apresentar os resultados finais da pesquisa, sob a forma de exposição oral e/ou painel acompanhado de um relatório de pesquisa final com redação científica, que permita verificar o acesso a métodos e processos científicos. O conteúdo e o formato do relatório final deve obedecer aos padrões do formulário eletrônico disponibilizado no SIGAA do discente.
  • O aluno não deve ser cônjuge, companheiro(a) ou parente, consanguíneo ou afim, até o terceiro grau civil do seu respectivo orientador.
  • Nas publicações e trabalhos apresentados, fazer referência a sua condição de bolsista do CNPq ou da UFRN.
  • Estar recebendo apenas esta modalidade de bolsa, sendo vedada a acumulação desta com a de outros programas do CNPq, de outra agência ou da própria instituição.
  • Manter, junto à Pró-Reitoria de Pesquisa, através do SIGAA do aluno, seu cadastro atualizado, contendo dados referentes aos documentos: CPF, matricula na UFRN, nome completo, telefone, e-mail, conta bancária, agência bancária, telefone e endereço para contato.
  • Possuir conta bancaria, cujo titular seja o próprio discente.
  • O não-cumprimento dos requisitos e compromissos mencionados implica no desligamento automático do bolsista do Programa de Iniciação Científica da UFRN.